Nossa Anadia, Nossa Notícia.

O conteúdo que Anadia merece.

Atualidades,Políticas Públicas e Concursos

A CORRUPÇÃO NO BRASIL TAMBÉM É FINANCIADA POR NÓS! Quinta-Feira, 02 de Abril de 2015

Estamos novamente em meio a um turbilhão de escândalos públicos, o que tem sido uma situação constante desde a época em que éramos uma simples colônia. Como diz o adágio popular vivemos na “casa da mãe Joana”. Pela segunda vez fomos às ruas em menos de dois anos e as mudanças implementadas pelos parlamentares são ridículas. O povo vai às ruas esperançoso de reforma política e o que lhes concedem são migalhas! 

Uma vil tentativa de desviar a atenção do povo com medidas envernizadas de demagogia e assim despistar a atenção do verdadeiro foco: a reforma política tão esperada, e que sem a qual a corrupção perambula pelos veios de nossa pátria, sendo esta reforma a principal preocupação dos cidadãos esclarecidos, que não suportam o mar de lamas em que está imerso a política brasileira. Não só esta, mas as estaduais (em nosso caso em maior grau) e ainda como se não bastassem estas aí, somos quase responsáveis pela conivência também das corrupções municipais.

Tentam vendar os olhos do povo trazendo à tona questões como a redução da maioridade penal que volta ao debate público e divide opiniões, tema polêmico que demanda tempo nas discussões e quase sempre não se chega a um consenso, não obstante a legalização do aborto também é usada para ganhar tempo até que os cidadãos se esqueçam do verdadeiro problema. 

No entanto, a questão da corrupção no Brasil é muito mais profunda. Acredito que apenas uma pequena parte dos casos seja descoberta e venha a público. Imagino que grande parcela fique escondida nas entranhas públicas. Temos a corrupção política, a corrupção de servidores e de cidadãos desonestos. A corrupção sempre tem dois lados, um corrompendo e outro sendo corrompido.

É nítido que a máquina pública está comprometida. Desde criança escutamos falar sobre a tal da corrupção, agora vemos, todo dia, ao vivo e a cores na TV.

Na esfera política houve e há muito apadrinhamento para se obter a dita governabilidade. Não importa os interesses da sociedade, desde que os interesses pessoais e partidários sejam atendidos, com isso vem a briga pela distribuição de cargos públicos, comissionamentos e outras benesses. Isto ocorre em todos os níveis de governo (municipal, estadual e federal), afinal é preciso acomodar todos os camaradas.
O exemplo mais recente da corrupção política em nosso país é o escândalo do mensalão, que teve início em 2005 (dez anos atrás!) e somente agora obteve um desfecho.

No âmbito administrativo temos um carnaval de queixas, denúncia e escândalos. Somente para citar alguns exemplos: a indústria de multas de trânsito em diversas cidades, desvio de verbas através de falsas ONGs, fiscais corruptos, licitações fraudulentas, entre tantas outras situações que podem preencher um livro.
Se pararmos para pensar, no final das contas, mesmo que inconscientemente, somos nós que financiamos toda essa corrupção. Os corruptos visam o dinheiro público, que em última análise é o seu dinheiro e o meu dinheiro, que disponibilizamos para a manutenção da sociedade.

Na medida em que os recursos destinados a financiar hospitais, escolas, saneamento básico e outras necessidades primárias são desviados, debaixo de nossos narizes, e não tomamos qualquer atitude, também temos nossa parcela de culpa, por uma simples questão de omissão.

Todo mês a arrecadação tributária bate recordes, o governo encosta os contribuintes na parede e suga a maior parcela dos seus recursos e tudo isso para quê? Para vermos que o nosso dinheiro está sendo desviado, utilizado para manter um gigantesco cabide de empregos, manter o inchaço da máquina pública ou aplicado em obras fúteis, enfim, uma grande parcela escoando pelo ralo.

A cada dois reais desviados ou desperdiçados é um litro de leite que está sendo tirado das crianças esfomeadas deste país!

Ao longo dos anos fomos vencidos pelo cansaço, nos tornamos um povo apático a tudo isto. Somos pacíficos, mas não precisamos ser omissos. Em outros países por questões muito menores o povo sai às ruas protestando e cobrando os seus direitos. Temos que limpar a administração dos maus políticos e servidores públicos que mancham nossa imagem, afinal carregamos a pecha de sermos uma sociedade corrupta.
Falta-nos esse poder de mobilização e indignação, afinal quem manda neste país é o povo brasileiro, sua vontade é soberana e cabe aos ocupantes dos cargos públicos nos representar e, sobretudo, nos respeitar.
A situação pode, sim, ser mudada. Desde que você e eu nos manifestemos abertamente, pois nossa manifestação, quando multiplicada, gerará a necessária mudança da opinião pública sobre o assunto.

Contributivamente com Mauricio Alvarez da Silva* e Laelson Vilela.




// Deixe seu comentário

Laelson Vilela


Sobre o autor
Graduado em Gestão Pública, bacharelando em Direito na Universidade Federal de Alagoas. Colaborador no Instituto de Computação da mesma Universidade.