Nossa Anadia, Nossa Notícia.

O conteúdo que Anadia merece.

Coluna do Dresch

A premiação da Ciência no Jornalismo Quarta-Feira, 18 de Novembro de 2015

             Os melhores trabalhos jornalísticos sobre Ciência, Tecnologia e Inovação, veiculados na imprensa alagoana, serão selecionados para o Prêmio de Jornalismo José Marques de Melo, consolidado esta semana. Serão premiados os melhores trabalhos realizados em 2016 valorizando o segmento científico e contemplando ainda as práticas inovadoras locais, valorizando profissionais e empresas que tenham se destacado no incentivo e na produção de trabalhos ou iniciativas reconhecidas. O lançamento do Prêmio acontece na próxima segunda feira, em um café da manhã, onde serão apresentados o cronograma e o regulamento com as categorias, premiações e diferenciais.

Jornalismo, ciência e tecnologia 2

                   O Maceió Shopping assumiu como o grande patrocinador do Prêmio, que contará com oito categorias, com premiação em dinheiro e equipamentos para os primeiros e segundos lugares em cada uma delas. No total serão investidos R$ 220 mil destinados à premiação e aos eventos necessários para o lançamento e para a entrega do Prêmio, que deve acontecer em Novembro do próximo ano. Além do Shopping Maceió, também a Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação e a Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal), o Sindicato dos Jornalistas do Estado de Alagoas e a Secretaria de Estado da Comunicação fazem parte da promoção e organização do evento.

Emergência em Sobradinho

                   A Barragem de Sobradinho, o maior reservatório de água do Nordeste enfrenta uma das piores secas da sua história. O drama tem afetado a geração de energia elétrica, o abastecimento d’água de vários municípios e atinge em cheio os inúmeros projetos de irrigação para a produção de frutas. Na última segunda feira, o nível da barragem atingiu 2,5% do volume útil, o mais baixo da história. O nível mais baixo havia sido registrado em Novembro de 2001, com 5,46%. A previsão é de que entre o fim de Novembro e o inicio de Dezembro, a barragem atinja o volume morto (reserva de água que fica abaixo do ponto de captação). Isso significa a paralização total da geração de energia elétrica, na hidroelétrica inaugurada em 1979. A barragem de Sobradinho tem capacidade de armazenar 34,1 bilhões de metros cúbicos de água e corresponde a 58% da água utilizada para a geração de energia do Nordeste. Contudo, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) garante que a região não corre riscos de racionamento, uma vez que é possível utilizar fontes alternativas e transferir energia de outras regiões. O orgão explica ainda que os reservatórios da Bacia do São Francisco estão sendo operados prioritariamente para outros usos de água que não a geração de energia. Para manter mais água na represa, a Agência Nacional das Águas (ANA) determinou a redução da vazão do Rio São Francisco para 900 metros cúbicos por segundo e pode diminuir ainda para 800 m3/s.

Ovos de dinossauro em MG

                   Dois ovos de dinossauro, muito bem preservados, foram doados anonimamente, ao escritório do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) de Belo Horizonte e encaminhados à Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Os ovos esféricos, de pouco menos de 15cm de diâmetro foram reconhecidos pela Universidade que fez o anúncio oficial da cessão dos ovos ao Museu da UFTM de Petropólis, distrito de Uberaba (MG) que abriga uma das mais ricas jazidas de fósseis de dinossauros do Brasil, e que agora procederá os estudos necessários sobre os ovos, uma ocorrência raríssima no país.

Ovos de dinossauro em MG 2

                   Pelos primeiros exames os ovos em questão vieram de uma pedreira de calcário do bairro de Ponte Alta, a 30 km de Uberaba. O que não dá prá saber é quando os ovos foram encontrados e pode ter sido há décadas, diz o geólogo Luiz Carlos Borges Ribeiro, da UFTM e que coordena os estudos sobre os ovos. É praticamente certo que os ovos sejam de uma espécie de titanossauro, um dino herbívoro, quadrúpede, pescoçudo e de porte gigantesco. Diversas espécies já foram descobertas na região. A idade mais provável dos fósseis é de 70 milhões de anos, no finzinho do reinado dos dinos no planeta. Um dos planos dos pesquisadores é submeter os ovos a tomografias computadorizadas, o que deve revelar se restos de embriões ainda estão lá dentro.

Tortura medieval

                   Um relatório divulgado recentemente pela Anistia Internacional, revelou que a China utiliza “táticas de tortura medieval contra criminosos, opositores, ativistas e advogados”. Segundo a organização, o país tem uma cultura enraizada de extrair confissões de suspeitos por meio de tortura e houve pouca melhora desde que medidas foram impostas em meados de 2010 com o objetivo de reforma seu sistema legal. A ONG Anistia Internacional entrevistou 37 advogados de diversas partes do país e analisou mais de 550 decisões judiciais e procedimentos jurídicos.

Tortura medieval 2

                   Enquanto a prática é comum para forçar confissões, ela é mais brutal quando se trata de opositores políticos, ativistas e líderes religiosos. As formas de tortura incluem surras, longos períodos algemados ou amarrados, privação de sono, comida e água, além da negação de atendimento médico, em alguns casos. Em Maio, outro relatório da ONG Human Rights Watch chegou ás mesmas conclusões, que práticas desumanas continuam a ser utilizadas de forma usual na China e que pouco teria sido feito pelo governo para modifica-las.

  • A ex-modelo e agora religiosamente recuperada, Andressa Urach, lança hoje, em Maceió, com uma sessão de autógrafos, o seu livro “Morri para Viver” um dos mais vendidos em 2015.
  • O lançamento acontece no lobby da Catedral Universal, na Avenida Gustavo Paiva, Mangabeiras, ao lado do Maceió Shopping, a partir das 19h.
  • O livro traça um paralelo da vida de Urach, uma das modelos que não mediu “esforços” para alcançar fama e riqueza, até ser internada em coma em um hospital em Porto Alegre, ficando entre a vida e a morte pelo uso de hidrogel em algumas partes do corpo.
  • O livro traz confissões surpreendentes da ex-modelo, os caos de prostituição de alto nível, o uso de drogas e de cirurgias plásticas, com o uso de substâncias de embelezamento, como o próprio hidrogel.
  • No livro, Urach fala do mercado da prostituição de luxo no Brasil e fora dele, das orgias e das festas milionárias movidas a cocaína e outras drogas.



// Deixe seu comentário

Bartolomeu Dresch


Sobre o autor