Nossa Anadia, Nossa Notícia.

O conteúdo que Anadia merece.

Blog do Geovan Benjoino

Júlio Cezar afirma que desconhece força humana que o reaproxime do prefeito de Palmeira dos Índios Quinta-Feira, 28 de Maio de 2015

O vereador disse que o rompimento é definitivo e que a cada dia aumenta o distanciamento entre ele e o chefe da municipalidade palmeirense, acusado por Júlio de Cezar de ter cometido estelionato eleitoral

Não tem força humana que faça Júlio Cezar se aproximar politicamente do prefeito de Palmeira dos Índios. Assim afirmou categoricamente o referido vereador, avaliado como o mais representativo pré-candidato à prefeitura do município.

“Desconheço força humana que faça eu me compor com o prefeito palmeirense. Estou muito bem caminhando com o povo e não quero em hipótese nenhuma conversa com prefeito e eu acredito que a recíproca é verdadeira”, ressalta Júlio Cezar, revelando que a cada dia os fatos distanciam ambos provocando uma “cratera” intransponível.

O vereador disse que o prefeito praticou estelionato eleitoral, razão pela qual motivou o rompimento.

“Infelizmente o prefeito traiu o povo, decepcionou companheiros e “matou” o sonho de milhares de pessoas, que desejam viver em uma Palmeira dos Índios desenvolvida, evidentemente ofertando transparência, igualdade de oportunidades, justiça social e outros bens coletivos”, enfatiza Júlio Cezar. 

O vereador foi líder do prefeito no legislativo local, mas foi preterido na disputa por uma vaga para a câmara federal devido a intervenção da municipalidade Xukuru-Kariri - confidencia.  No entanto, Júlio Cezar disputou a majoritária estadual. Sua candidatura foi uma escolha política e, sobretudo pessoal do então governador Teotônio Vilela, ao qual ele mantém uma relação de respeito e amizade.

O vereador disse que este ano deixará o PSDB, partido pelo qual disputou o Governo de Alagoas nas eleições de 2014 e, logicamente, se filiará à outra agremiação partidária.

Júlio Cezar está sendo “assediado” por diversos partidos que o desejam integrá-lo em seus quadros, cujo projeto de governo incluem Palmeira dos Índios como um dos municípios desafiadores e ao mesmo tempo privilegiado pela localização geográfica e potencialidade econômica e cultural.

“Palmeira precisa de choque de gestão para então desenvolver o seu potencial. Júlio Cezar está preparado para executar essa tarefa”, ressalta o estudante Josival Sarmento Filho.

Júlio Cezar está polarizando o processo de afunilamento sucessório de Palmeira dos Índios, apesar de a situação ter dito que o vereador iria ser “esquecido” pela “frieza” do período pós-eleitoral da candidatura ao Governo de Alagoas.

Contrariando as expectativas de representantes da situação que trabalham contra, a pré-candidatura de Júlio Cezar cresce a cada dia ganhando corpo e quanto mais o vereador é atacado mais ele cresce política e eleitoralmente absorvendo o clamor das ruas.

Massa de bolo

“Júlio Cesar é igual a massa de bolo quanto mais batem mais ele cresce sem parar”, disse o feirante Antonio Gonzaga.




// Deixe seu comentário

Geovan Beijoino


Sobre o autor
Bacharel em Jornalismo pelo (CESMAC), licenciado em História pela (FABEJA-PE), cursou até o último ano de Letras pela (UNEAL). Também é técnico em Contabilidade. Atualmente cursa o 10° período de Direito na (FAMA). Publicou Seis livros: Escreveu para jornal Gazeta de Alagoas. Foi editor de "O Estadão do Tocantins", repórter da "Folha do Tocantins" e repórter da "Tribuna do Estado". No Momento edita o periódico Tribuna Popular, do qual é fundador.