Nossa Anadia, Nossa Notícia.

O conteúdo que Anadia merece.

Municípios

Professores paralisam aulas por falta de atenção do prefeito Quinta-Feira, 19 de Maio de 2016

Mais de 5.400 alunos das 11 escolas da rede pública municipal de ensino de Boca da Mata ficaram sem aulas nesta quinta-feira, por conta de uma paralização de advertência dos professores, cujo movimento com faixas e cartazes vai continuar até amanhã pelas ruas da cidade, uma vez que a categoria precisa de uma atenção do prefeito Gustavo Feijó, no que se refere a uma reivindicação de reajuste salarial.

Os professores apelam para um percentual de aumento na ordem de 13%, advertência que foi feita desde fevereiro último, mas que até agora a Prefeitura não se posicionou. O movimento, segundo um integrante, conta com 253 participantes, dos 472 servidores que atuam na Secretaria de Educação.

“O frustrante é que o prefeito Gustavo Feijó teria nos prometido na última segunda-feira, que iria apresentar uma proposta nesta quarta-feira (ontem), mas não deu as caras, nem também atende ao telefone.

Por essa razão, fomos às ruas hoje com faixas e cartazes anunciando dois dias de paralização, sobretudo como advertência que o nosso movimento está vivo”, disse num tom desafiador a presidente do Sinteal/AL (municipal) Jaidê Quintela, prometendo que amanhã (quinta) a movimentação será na porta da Prefeitura e depois nas secretarias de Educação e Finanças.

Jaidê disse ainda, que o prefeito Gustavo Feijó chegou a dizer na reunião de segunda-feira, junto com o Sindicato e lideranças do movimento, que iria enxugar a folha no que for preciso, a fim encontrar um meio para dar um aumento aos servidores da Educação. “A secretária da pasta, Glaudênia Melo, nos afirmou que não há possibilidade da Prefeitura  nos conceder reajuste no momento, pelas dificuldades econômicas.

Porém, se esse for o caso, nós já estamos prontos para deliberar uma assembleia  na próxima semana com a categoria, a fim  de agendar o início de uma grande paralisação”, ameaçou a sindicalista Jaidê Quintela.



Fonte: Edmilson Teixeira







// Deixe seu comentário

// Curta no Facebook